Início » Parábolas de Jesus » Parábola do Semeador

Parábola do Semeador

Dos quatro evangelhos que iniciam os vinte e sete títulos do Novo Testamento da Bíblia, três deles contam a “parábola do semeador”, são eles: O evangelho segundo Mateus, o evangelho segundo Marcos e o evangelho segundo Lucas.

parábola-do-semeador

A Parábola do Semeador

Jesus sentou-se para ensinar e contou às multidões que um semeador saiu a semear e enquanto realizava a semeadura, partes das sementes caíram à beira do caminho e as aves a devoraram, outra parte caiu no terreno rochoso onde havia uma fina camada de terra e logo brotou porque o solo não era profundo, porém as plantas se queimaram com o sol e secaram por não terem raiz, outra parte caiu entre os espinhos e ao crescer sufocaram as plantas e por isso não puderam dar fruto, e por último uma parte caiu em boa terra, geminaram, cresceram e produziram generosa colheita.

A explicação da Parábola

O semeador semeia a Palavra.

1º caso“Sementes no meio do caminho” – Quando uma pessoa escuta a mensagem do Reino, mas não compreende, vem o Maligno e arranca o que foi semeado em seu coração.

2º caso “Sementes no terreno rochoso” – Quando uma pessoa ouve a Palavra e a recebe com alegria, porém não tem raiz em si mesmo, perseveram por pouco tempo, e quando chegam os problemas, tribulações e as perseguições por causa da Palavra, logo perde ânimo e desistem no tempo da provação.

3º caso“Sementes entre os espinhos” – Ouve a Palavra, mas as preocupações cotidianas, ansiedades, a sedução das riquezas, prazeres dessa vida e todas as demais ambições, agridem e sufocam a Palavra, e não conseguindo amadurecer torna-a infrutífera.

4º caso“Sementes em boa terra” – São os que de bom coração e com sinceridade, ouvem a Palavra, entendem e acolhe, este frutifica e produz grande colheita, alguns cem, outros sessenta e ainda outros trinta vezes mais do que foi semeado.

Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça!

As três narrativas da parábola terminam com essa frase de Jesus: Aquele que tem ouvidos para ouvir, ouça! Semelhantemente ao que foi dito por Jesus a João na ilha de Patmos (Apocalipse 1.9-20) na carta às sete igrejas: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodiceia (Apocalipse 2.7; 2.11; 2.17; 2.29; 3.6; 3.13; 3.22)

“Aquele que tem ouvidos, compreenda o que o Espírito revela às igrejas!”. 

O que é parábola?

Segundo o dicionário: é uma narrativa alegórica que transmite uma mensagem indireta, por meio de comparação ou analogia.

Segundo estudiosos da Palavra: A expressão “parábola” vem do grego “paraboles” que significa “colocar coisas semelhantes, lado a lado, para estabelecer comparação, estudo e tirar ensinamento. É uma figura de linguagem em que uma verdade moral ou espiritual é ilustrada por uma analogia derivada de história da vida diária”.

Porque Parábolas?

Porque lhes fala por meio de parábolas? (Mateus 13.10; Marcos 4.10 e Lucas 8.9) Perguntou os discípulos.

As parábolas serviam de ensino e ministração das verdades mais intimas do Reino que estava sendo anunciado por Jesus. As parábolas “diziam pouco, mas falavam muito”.

Exemplos da época, tradições, ilustrações básicas e complexas, figuras de linguagens e grandes histórias: essas eram as bagagens de uma parábola.

Contudo, apenas aqueles que aceitavam o Reino de Deus como de fato é conseguiam entender os objetivos ensinados numa parábola, por exemplo, os discípulos. Com seus olhos espirituais abertos podiam contemplar a grandeza do ensino.

Ele disse a eles: “Porque a vocês foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos céus” (Mateus 13.11, Marcos 4.11 e Lucas 8.10) Mistérios aqui quer dizer às revelações que somente os “consagrados a Jesus” alcançam.

A resposta de Jesus continua com a seguinte frase: “pois a quem tem, mais se lhe dará, e terá abundância” (Mateus 13.12). Quem aceita a Palavra de Deus, com humildade e reverência, entenderá e receberá mais bênçãos do Senhor.

E disse ainda: “Mas, ao que quase não tem até o que tem lhe será tirado” (Mateus 13.12): os que continuavam rejeitando os ensinamentos e as formas do Reino iriam permanecer com a cegueira espiritual não entendendo o que Jesus estava dizendo. “Por isso lhes falo por meio de parábola; porque, vendo não enxergam; e escutando, não ouvem, muito menos compreendem” (Mateus 13.13, Marcos 4.12 e Lucas 8.10).

Geralmente os fariseus e mestres da lei eram alvos de suas parábolas e faziam parte desse grupo.

Portanto, ai neles se cumpre a profecia de Isaías (Mateus 13.14-15):

Vai e dize a este povo: “Podeis ouvir constantemente, mas não haveis de compreender, poderia ver e continuar a ver sempre, contudo jamais percebereis! Embota o coração deste povo; torna esta gente incapaz de escutar os seus ouvidos e tapa lhes os olhos. Que essas pessoas não enxerguem com os olhos, não consiga ouvir mediante os ouvidos, e não possam entender com o coração, a fim de que não recebam a conversão e se tornem sãos” (Isaías 6.9-10).

As referências bíblicas

As referências bíblicas estão ordenadas da seguinte forma: Mateus 13.1-23, Marcos 4.1-20 e Lucas 8.1- 15. A narração de Lucas é a mais sucinta dentre os três, contudo o ensinamento principal é preservado pelos três evangelhos.

A organização das referências bíblicas – A parábola e a explicação.

Os três autores relatam em suas narrativas que nessa parábola, ao conta-la, Jesus também traz a explicação aos seus amados. Elas estão organizadas assim: 1) Mateus – A parábola em 13.1-3-9 e explicação em 13.18-23; 2) Marcos – A parábola em 4.3-9 e explicação em 4.14-20 e 3) Lucas – A parábola em 8.5-8 e explicação em 8.11-15.

Reflexão final

Pertencemos a qual dos quatros casos da parábola do semeador? Até hoje temos sido qual tipo de terra?

O desejo do meu coração é que eu e você sejamos a terra boa que, com bom coração e plena sinceridade e disposição, compreende e acolhe a Palavra fazendo que ela em nós dê frutos eternos e fartos em todas as instâncias do nosso viver.

Em qual grupo nos encaixamos?

Naquele que tem seus olhos abertos e entende a Palavra, contudo mais do que entender, vive a Palavra ou pertencemos ao grupo que, incrédulos e arrogantes, permanecemos sem saber o que a Palavra está dizendo por mais simples que seja a parábola ou o contexto?

Que tenhamos nossos olhos espirituais abertos e nosso coração sensível e disposto para viver da forma digna do evangelho.

Que a misericórdia Dele nos alcance e nos ajude!

Miguel Leme

Criador do Projeto Gospel, desenvolveu o projeto para levar a palavra de Deus ao máximo de pessoas possível, através da Internet. Juntamente com alguns colaboradores traz “estudos, sermões, histórias, significados entre outras categorias relacionadas”.

Miguel Leme

Criador do Projeto Gospel, desenvolveu o projeto para levar a palavra de Deus ao máximo de pessoas possível, através da Internet. Juntamente com alguns colaboradores traz “estudos, sermões, histórias, significados entre outras categorias relacionadas”.

Redes Sociais