Projeto Gospel - Tudo sobre a Bíblia Sagrada
Início » Curiosidades Bíblicas » Para onde Vamos Quando Morremos

Para onde Vamos Quando Morremos

Dúvida que assombra inúmeras pessoas “pra onde vamos quando morremos”? pronto para saber? vamos ao estudo sobre o que acontece quando morremos.

para-onde-vamos-quando-morremos

O que Acontece quando Morremos?

O evangelho segundo escreveu Mateus relata uma série de ensinamentos transmitidos por Jesus, entre eles, os ensinamentos do “sermão do monte” (capítulo 5 ao capítulo 7).

Ali, enquanto falava, Ele afirmou:

“Entrai pela porta estreita, pois larga é a porta e amplo o caminho que levam à perdição, e muitos são os que entram por esse caminho. Porque estreita é a porta e difícil o caminho que conduzem à vida, apenas uns poucos encontram esse caminho” (7.13-14).

Reparem que Jesus fala de dois caminhos, portanto se há dois caminhos, há dois destinos finais. Os caminhos nós escolhemos percorre-los em vida aqui na terra, a chegada ao destino final é resultado dessa escolha.

Jesus usa de uma ilustração para afirmar que para conquistar a vida eterna é necessário percorrer um caminho estreito e para receber a condenação eterna é consequência de uma vida até o último suspiro percorrendo o caminho largo.

Quando eu estou falando de vida eterna estou me referindo ao céu e quando eu estou falando de condenação eterna estou me referindo ao inferno. O céu e o inferno são de verdade.

Caminho largo ou Porta Larga

Percorrer o caminho largo é viver uma vida longe da presença de Jesus permitindo-se viver segundo os desejos da carne, no pecado.

Uma vida em decadência é uma vida de quem se permite, por exemplo, viver na imoralidade sexual, impurezas, libertinagem, idolatrias, feitiçarias, ódio, discórdia, ciúmes, ira, egoísmo, dissensões, heresias, inveja, embriaguez, orgias e tudo quanto se pareça com essas perversidades, pois o apóstolo Paulo afirma em sua carta aos Gálatas que os que vivem e permanecem assim de maneira alguma herdarão o Reino de Deus (Gálatas 5.19-21).

Portanto, quem não herda o Reino de Deus (céu), herda a condenação eterna (inferno), pois só há dois destinos.

Certa vez na mesa com os seus discípulos, Jesus afirmou:

“Se alguém não permanecer em mim, será como o ramo que é jogado fora e seca. Então, esses ramos são juntados, lançados ao fogo e queimados” (João 15.6).

Nessa ocasião Jesus está falando sobre os frutos na vida dos seus e esses frutos estão ligados ao Fruto do Espírito Santo (Gálatas 5.22-23), portanto, é lançado fora aquele que não vive uma vida na coerência da Palavra, na dependência e entrega total a Jesus.

O caminho estreito ou Porta Estreita

O caminho estreito é semelhante a carregar uma cruz. À cruz que Jesus carregou até o fim. Percorrer esse caminho significa entrega total ao senhorio de Jesus marcado pela renuncia e transformação que Ele mesmo faz nas nossas vidas pela ação do Espírito Santo.

Transitar por esse caminho nos fará moldados em amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Características iguais a de Jesus. Virtudes do Fruto do Espírito Santo (Gálatas 5.22-23). Que Graça!

Isso não significa que não teremos lutas e que não passaremos por tribulações e perseguições, pelo contrário, no mundo passaremos por tais aflições provenientes de um mundo influenciado no maligno, mas Jesus deu-nos uma palavra de ânimo dizendo: “Mas tende fé e coragem, Eu venci o mundo” (João 16.33). Nele nós venceremos também.

Podemos contar com Jesus, a videira: “Eu Sou a videira, vós os ramos. Aquele que permanece em mim, e Eu nele, esse dará muito fruto; pois sem mim não podeis realizar obra alguma” (João 15.5).

Como comentado acima, os frutos citados aqui estão ligados/relacionados ao Fruto do Espírito. Nele nós conseguimos.

O Desejo do Pai

O desejo de Deus é salvar a todos: “O Senhor não se atrasa em cumprir a sua promessa, como julgam alguns.

Pelo contrário, Ele é extremamente paciente para convosco e não quer que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento” (2ª Pedro 3.9), pois Ele ama a todos com amor sem igual:

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

É pelo sacrifício de Jesus que somos salvos e vamos um dia morar no céu. Custou muito para Ele e esse ato de profundo amor deixou marcas em seu coração.

O Destino Final

O evangelho segundo escreveu Mateus relata essas palavras ditas por Jesus:

“Quando o Filho do homem vier em sua glória, com todos os anjos, então, se assentará em seu trono na glória dos céus, todas as nações serão reunidas diante dele, e Ele irá separar uma das outras, como o pastor separa os bodes das ovelhas. E posicionará as ovelhas à sua direita e os bodes à sua esquerda. Então, dirá o Rei a todos os que estiverem à sua direita: ‘Vinde, abençoados de meu Pai, recebei como herança o Reino, o qual vos foi preparado desde a fundação do mundo… Mas o Rei ordenará aos que estiverem à sua esquerda: ‘Malditos! Apartai-vos de mim, Ide para o fogo eterno, preparado para o Diabo e os seus anjos… Sendo assim, estes irão para o sofrimento eterno, porém os justos, para a vida eterna” (Mateus 25.31-34, 41, 46).

Novamente aqui os dois destinos, céu e inferno, são revelados na forma de “herança do Reino e sofrimento eterno”. Nesse dia Jesus não estará na posição de Advogado (1ª João 2.1), mas sim como Juiz que irá julgar as nações:

“Eu te encorajo solenemente, na presença de Deus e de Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, por ocasião da sua manifestação pessoal e mediante seu Reino” (2ª Timóteo 4.1).

Que dia será esse? Literalmente SÓ Deus sabe: “Entretanto, a respeito daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão exclusivamente o Pai… Portanto, ficai igualmente vos alertas; pois o Filho do homem virá no momento em que menos esperais” (Mateus 24.36 e 44).

Promessa Gloriosa

Na revelação de Jesus a João, em Apocalipse 21.3-7, está registrado:

“E ouvi uma forte voz que procedia do trono e declarava: ‘Eis que o Tabernáculo de Deus agora está entre os homens, com os quais Ele habitará. Eles serão o seu povo e o próprio Deus viverá com eles, e será o seu Deus. Ele lhes enxugará dos olhos toda a lágrima, não haverá mais morte, nem pranto, nem lamento, nem dor, porquanto a antiga ordem está encerrada. E Aquele que está assentado no trono afirmou: ‘Eis que faço novas todas as coisas!’ E acrescentou: ‘Escreve isto, pois estas palavras são verdadeiras e absolutamente dignas de confiança’ E declarou-me ainda: ‘Tudo está realizado! Eu Sou o Alfa e o Ômega, o Principio e o Fim. A todos quantos tiverem sede lhes darei de beber graciosamente da fonte da Água da Vida. O vencedor herdará todas essas bênçãos, e Eu serei seu Deus e ele será meu filho”.

O Tabernáculo de Deus significa a presença do Espírito de Deus junto dos seus filhos amados. Finalmente e eternamente agora essa convivência será perfeita e sem nenhuma separação. Comunhão e restabelecimento da vida planejada no inicio dos tempos, agora completa para aqueles que são salvos em Jesus.

Portanto, para onde vamos quando morremos?

Percorremos todo esse caminho para chegar até aqui e responder essa questão: Para onde vamos quando morremos? Bom, depende de você! Se você aceitar Jesus como seu único e suficiente salvador e viver para ele e nele, daí você vai pra céu. Sem Ele você vai para o inferno. Escolha o caminho certo, há só UM caminho certo.

Baseado na parábola que Jesus contou sobre o Rico e Lazaro (Lucas 16.19-31), chegamos a uma conclusão:

Se morrermos “em Jesus” estaremos seguros, no local do descanso Nele, onde nada mais pode nos abater, aguardando o dia da ressurreição onde Dele receberemos nosso galardão e para sempre habitaremos no céu com Ele e com todos os salvos.

Se Jesus voltar quando estivermos vivos aqui na terra, seremos arrebatados e receberemos nosso galardão também – 1ª Tessalonicenses 4.13-17 – “Não desejamos, no entanto, irmãos, que sejais ignorantes em relação aos que já dormem no Senhor, para que não vos entristeçais como os outros que não possuem a esperança. Porquanto, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, da mesma maneira devemos crer que Deus, por intermédio de Jesus, trará juntamente com Ele os que nele faleceram.

Afirmamos a todos vós, pela Palavra do Senhor, que nós, os que estivermos vivos quando se der o retorno do Senhor, certamente não precederemos os que dormem Nele, pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo da trombeta de Deus o próprio Senhor descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro.

Logo em seguida, nós, os que estivermos vivos sobre a terra, seremos arrebatados como eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E assim, estaremos com Cristo para sempre!”. E se infelizmente morrermos “sem Jesus” estaremos em tormenta aguardando o dia do juízo final do qual cada um receberá sua recompensa, nesse caso, a condenação eterna, o inferno, para sempre longe de Deus (Apocalipse 20.12-15).

Bem como os que estiverem “sem Jesus” quando Ele voltar. Portanto, escolha hoje o seu caminho, escolha Jesus! Amanhã pode ser tarde.

[Total: 0    Média: 0/5]

Publicidade