Início » Significados Bíblicos » O que é Avivamento? Qual o Significado de Avivamento?

O que é Avivamento? Qual o Significado de Avivamento?

A palavra “avivamento” é muito citada nas igrejas por ser muito importante para todos os cristãos. Mas o que significa ter avivamento, será que é realmente importante?

o-que-e-avivamento-espiritual

Avivamento

Erroneamente pessoas consideram um movimento de avivamento baseado exclusivamente na manifestação dos dons espirituais no meio da congregação.

Segundo o apóstolo Paulo, os dons espirituais são distribuídos aos crentes em Jesus para o beneficio abençoador do Corpo de Cristo, a igreja (1º Coríntios 12.7).

O apóstolo ainda deixa claro na sua primeira carta à igreja de Corinto que há diferentes tipos de dons, mas o Espírito que os concede é o mesmo, bem como há diversas maneiras de atuação, mas é o mesmo Deus quem efetua tudo em todos (1º Coríntios 12.4-6).

Pelo Espírito Santo, a um é dada a palavra de sabedoria, a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra do conhecimento. A outro, pelo mesmo Espírito é dada a fé e a outro dons de curar. Pelo Espírito é dado também poder para operar milagres, profecias, discernimento de espíritos, variedades de línguas e interpretação de línguas (1º Coríntios 12.8-10).

Portanto, os dons espirituais são bíblicos e devem acontecer num culto, por exemplo. Contudo, sempre com ordem e decência (1º Coríntios 14.40).

Não há nada de errado com essas manifestações nos termos bíblicos, elas fazem parte da forma dos filhos de Deus funcionar no mundo, bem como faz parte de um povo avivado Nele, pois como tudo parte do Espírito Santo, não há como obtê-los sem o Espírito.

Significado de Avivamento

Porém o avivamento não começa ou se resume nos dons, tão pouco um povo avivado pode ser considerado como um povo que muito faz barulho ou apenas à vista humana considerado vivo e quente.

O apóstolo João escreveu a igreja de Sardes, da parte do Senhor: “Conheço as tuas obras, que tens fama de estar vivo, mas de fato, estás morto” (Apocalipse 3.1). E lhes dá um conselho: “Portanto, lembra-te daquilo que tens recebido e ouvido, obedece e arrepende-te. Porquanto se não estiveres vigilante, virei como um ladrão, e tu não sabereis em que hora virei contra ti” (Apocalipse 3.3).

Portanto, em Sardes havia uma igreja que todos olhavam e diziam estar avivada (viva), porém o Senhor que tudo vê, conhecia o coração dos irmãos, sabia o estado de coisas e os convidou ao arrependimento.

O avivamento e seu significado de avivar-se, ou seja, tornar-se mais vivo, animar-se, revigorar-se, despertar, tornar-se mais forte, mais intenso, intensificar-se, mais ativo, começa no interior da gente com um coração quebrantado e arrependido.

O arrependimento é importante porque o verdadeiro arrependimento gera frutos (Lucas 3.8) e esses frutos abençoam os outros.

O que é Avivamento?

Esse movimento de avivamento deve começar individualmente, no coração de cada um, mas nada impede de ser uma ação simultânea em muitos, o fato é que um coração avivado, iniciado pelo arrependimento genuíno, contagia naturalmente outros no mesmo sentido.

O avivamento é um coração arrependido que gera frutos para a glória de Deus, frutos de mudança que anunciam a graça do evangelho.

O Avivamento, mais do que a manifestação dos dons do Espírito na caminhada, passa inicialmente também pela manifestação das virtudes do Fruto do Espírito, consequente ao arrependimento de entrega: “amor, alegria, paz, paciência, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Contra essas virtudes não há Lei” (Gálatas 5.22-23). Contra essas virtudes não há condenação e não existe prova maior de um despertar intenso e vivo vindo do céu, o avivamento.

Avivamento é ser Semelhante a Jesus

O avivamento é tornar-se semelhante a Jesus, dia após dias, numa obra constante, vivendo o amor vertical e horizontal, ou seja, amando a Deus e amando pessoas: “Asseverou-lhes Jesus: ‘Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e com toda a tua inteligência’. Este é o primeiro e maior dos mandamentos. O segundo, semelhante a este, é: ‘Amarás o teu próximo como a ti mesmo’. A estes dois mandamentos estão sujeitos toda a Lei e os Profetas” (Mateus 22.37-40). Tudo está sujeito ao amor, segundo o apóstolo Paulo (1º Coríntios 13).

Existirá maior avivamento do que um movimento de amor, semelhante ao ensinado por Jesus? Se isso acontecer, viveremos nos nossos dias o que a igreja primitiva, apesar dos seus problemas, viveu: “E da multidão dos que creram, um só era o sentimento e a maneira de pensar. Ninguém considerava exclusivamente seus bens que possuía, mas todos compartilhavam tudo entre si. Com grande poder os apóstolos continuavam a pregar, testemunhando da ressurreição do Senhor, e maravilhosa graça estava sobre todos eles. Não havia uma só pessoa necessitada entre eles, pois os que possuíam terras ou casas as vendiam, traziam o dinheiro da venda e o depositavam aos pés dos apóstolos, que por sua vez, repartiam conforme a necessidade de cada um” (Atos 4.32-35) e “Eles perseveravam no ensino dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações” (Atos 2.42). Assim o mundo conhecerá na prática do amor do Deus que é amor (1º João 4.8).

A vida de oração aviva

O avivamento ainda passa por uma vida de oração, na valorização dela e na constância, assim como Jesus a valorizava, no secreto e em comunhão (Mateus 6.5-7; 1º Tessalonicenses 5.17). Bem como, na leitura da Palavra, revelação do coração de Deus (2º Timóteo 3.16-17; Hebreus 4.12; Mateus 4.4) e no jejum para consagração (Mateus 6.16-18). Contra esses três santos movimentos não há luta que possa derrubar e paralisar uma igreja avivada. O avivamento depende dessas ações.

Como buscar o Avivamento?

Todos os avivamentos na história passaram pelo caminho do arrependimento, frutos, virtudes do Espírito para uma vida de santidade, oração, leitura da Palavra e jejum.

O livro do profeta Joel há um relato dizendo que o Dia do Senhor, sua segunda vinda, está próximo e diz:

Então, depois desses eventos, derramarei o meu Espírito, sobre todos os povos! Os seus filhos e suas filhas profetizarão, os idosos terão sonhos, os jovens ganharão visões! Inclusive sobre os escravos e serviçais da época, derramarei do meu Espírito naqueles dias. E farei com que ocorram eventos espantosos no céu e na terra: sangue, fogo e grandes nuvens de fumaça! O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que chegue o grande e temível Dia do Senhor. E todo aquele que invocar o Nome do Senhor será salvo, pois, de acordo com a Promessa do Eterno, no monte Sião e em Jerusalém haverá salvação para os sobreviventes, para todos aqueles a quem o Senhor chamar (Joel 2.28-32).

Há promessa de avivamento, basta apenas os filhos se posicionarem Nele.

Curiosamente, as palavras que antecedem essas declarações de Joel dizem: “Contudo, agora, diz o Eterno: ‘Convertei-vos a mim de todo o coração, com jejum, lamento e pranto! Dilacerai o vosso coração e não as vossas vestes como de costume. Retornai com todo o vosso ser ao Senhor, vosso Deus, porquanto Ele é tardio em irar-se e magnânimo em misericórdia. Compassivo, paciente, todo amor, e capaz de arrepender-se, e suspender a desgraça prevista” (2.12-13). Na mesma linha iniciada no arrependimento anunciada até aqui.

Há uma promessa de avivamento para a igreja dos nossos dias, aqueles que antecedem a segunda vinda de Jesus, sendo assim basta apenas se entregar posicionando-se Nele para viver os melhores dias vividos até aqui nesse tempo.

Miguel Leme

Criador do Projeto Gospel, desenvolveu o projeto para levar a palavra de Deus ao máximo de pessoas possível, através da Internet. Juntamente com alguns colaboradores traz “estudos, sermões, histórias, significados entre outras categorias relacionadas”.

Miguel Leme

Criador do Projeto Gospel, desenvolveu o projeto para levar a palavra de Deus ao máximo de pessoas possível, através da Internet. Juntamente com alguns colaboradores traz “estudos, sermões, histórias, significados entre outras categorias relacionadas”.