Projeto Gospel - Tudo sobre a Bíblia Sagrada
Início » Estudo Bíblico » Estudo Sobre Oração

Estudo Sobre Oração

Queremos convidar-lhes hoje para conversar sobre a “conversa das conversas”: a oração. E para falar sobre oração nós vamos aprender olhando para o exemplo do “mestre dos mestres”: o Senhor Jesus, que nos ensinou este caminho mais que excelente.

Estudo Sobre Oração

Estudo Bíblico Sobre Oração

A oração a Deus está longe de ser um ritual religioso que deve ser praticado por aqueles que se denominam cristãos.

Orar é conversar com o Pai

A oração deve ser encarada como um santo momento de intimidade de um filho com o seu Pai.

Em vários momentos no decorrer da sua vida e ministério terrestre, Jesus foi ao lugar secreto para orar e a sua oração estava carregada de sinceridade e não de formalidade, por isso é intimidade.

Jesus sabia com quem Ele estava falando, ou seja, para quem Ele estava se dirigindo e quem recebia as suas orações:

Ele estava falando com o Pai, por exemplo, o evangelho de Jesus segundo escreveu João diz: “Tendo dito essas palavras aos seus discípulos, Jesus levantou seus olhos para o céu e orou: ‘Pai, é chegada a hora” (17.1). E até mesmo quando, no sermão da montanha, Jesus nos ensina a orar, Ele disse: “Por essa razão, vós orareis: Pai nosso, que estás nos céus” (Mateus 6.9). Jesus tinha consciência quem Deus era Nele e quem Ele era em Deus, Jesus sabia com quem estava falando.

Nós também devemos primeiramente saber com quem estamos falando, pois antes de ser nosso o Senhor, Deus é o nosso Pai: “Mas a todos quantos o receberam (Jesus), deu-lhes o direito de se tornarem filhos de Deus, ou seja, aos que creem no seu Nome” (João 1.12). Quando você está orando, você está falando com o Pai.

Veja Também: Versículos de Oração

Orar com sinceridade

Portanto, se estamos conversando com o nosso Pai, a oração precisa ser sincera, pois Ele tudo vê. Jesus foi sincero todas as vezes que falou com o Pai, por exemplo: “Pai, se queres, afasta de mim este cálice” (Lucas 22.42), pois era esse o sentimento do coração de Jesus naquele momento e Ele expressou com liberdade diante do Pai. Fale com o Pai com liberdade.

Orar sem vãs repetições

A oração é também objeto de adoração a Deus, pois através das palavras o adoramos e declaramos o nosso amor por Ele e não deve motivada de vãs repetições porque é a oportunidade de transformar os sentimentos do coração em palavras ao Pai:

“E, quando orardes, não useis de vãs repetições, como fazem os pagãos, pois imaginavam que devido ao seu muito falar serão ouvidos”. (Mateus 6.7).

Os pagãos (aqueles que não passaram pelo batismo, também chamados de “gentios”) tentavam sensibilizar seus deuses com repetições para conseguir favores, mas com o Pai não precisa e nem deve funcionar assim. Ele sabe de tudo o que nós precisamos, então é só expressar com liberdade, pois, como Jesus mesmo disse:

“se vós, sendo maus, sabeis dar bons presentes aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai que está nos céus dará o que é bom ao que lhe pedirem” (Mateus 7.11).

Orar é ter um Lugar Secreto aqui e Nele

Tenha um lugar secreto no Pai, mas também um lugar secreto para um tempo só com Ele. O Senhor Jesus orava no lugar secreto, por vezes vemos Ele se retirando para orar, para o lugar da intimidade –

“E, retirando-se, seguiu, como de costume, para o monte das Oliveiras, e os discípulos o acompanharam. Chegando ao lugar, Jesus lhes instruiu: ‘Orai, para que não venhais a cair em tentação’. Então, Ele se afastou deles à distância de um tiro de pedra, ajoelhou-se e começou a orar” (Lucas 22.39-41).

E Jesus mesmo disse algo similar num outro momento: “E quando orardes, não sejais como os hipócritas, pois que apreciam orar em pé nas sinagogas e nas esquinas das ruas, para serem admirados pelos outros. Com toda a certeza vos afirmo que eles já receberam o seu galardão. Tu, porém, quando orares, vai para o teu quarto e, após ter fechado a porta, orarás a teu Pai que está em secreto, e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará plenamente. (Mateus 6.5-6).

O que Jesus estava dizendo não é que não se deveria orar nesses lugares públicos, pelo contrário, a oração pode ser feita em todos os momentos e em qualquer lugar, a oração parte do coração e com entendimento. O que nesse versículo ele está recriminando é a disposição do coração de alguns que colocavam-se na posição de “orar em pé nas sinagogas” para serem admirados e vistos por homens, já portanto recebendo suas recompensas. O fato de orar no secreto, que só o Pai que está em todos os lugares pode ver, é que só Ele recompensará devidamente.

Orar com a Motivação Correta

Mas ainda assim, o nosso Deus pode responder todas as orações certamente, porém não responderá o pedido feito em oração se esse for com a motivação errada e na certeza que eu ou você irá se perder porque Ele, o Pai, nos ama: “E quando pedis não recebeis, porquanto pedis com a motivação errada, simplesmente, para esbanjardes em vossos prazeres” (Tiago 4.3).

Contudo, todo aquele que é movido e cheio do Espírito Santo, que é coerente e bondoso, alcança a graça de ter seu pedido atendido: “Pedi, e vos será concedido, buscai e encontrareis, batei e a porta será aberta para vós. Pois todo o que pede recebe, o que busca encontra e a quem bate, se lhe abrirá. Ou qual dentre vós é o homem que, se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou se lhe pedir peixe, lhe entregará uma cobra?” (Mateus 7.7-11).

Orar é Interceder

Um dos alvos da oração deve ser a intercessão por todos: “Antes de tudo, recomendo que se façam suplicas, orações, intercessões e ações de graças, em favor de todas as pessoas, pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranquila e pacífica, com toda a piedade e dignidade, pois isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador”1ª Timóteo 2.1-3.

Jesus também intercedeu ao Pai pelo perdão daqueles que estavam o acusando e o matando (Lucas 23.34), bem como Estevão, primeiro mártir da Igreja no Novo Testamento, morto por seu amor e fé em Jesus, repetiu o seu ato na sua morte por apedrejamento anos mais tarde (Atos 7.60).

O Espírito Santo é o Nosso Intercessor

Romanos 8.26-27 – “Do mesmo modo, o Espírito nos auxilia em nossa fraqueza, porque não sabemos como orar, no entanto, o próprio Espírito intercede por nós com gemidos impossíveis de serem expressos por meio de palavras”. Uau! O Espírito Santo que em nós habita, nos ajuda na comunicação com Deus, quando as palavras humanas parecem não fazer sentido. Neste trecho, não é o crente quem geme, mas sim o Espírito Santo e aqui merece ser destacado.

Conclusão

Para encerrar esse artigo, uso das seguintes palavras do Reverendo Hernandes Dias Lopes extraídas de um sermão sobre oração ministrado por ele:

“Orar é conectar o altar com o trono, a fraqueza humana à onipotência divina. Orar é falar com aquele que está entronizado acima dos querubins e governa o universo. Não há nenhuma força mais poderosa na terra do que a oração, pois a palavra de Deus diz que muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo. Ana orou ao Senhor e tornou-se alegre mãe de filhos, inobstante ser estéril.Deus derrotou o poderoso exército da Assíria em resposta às orações do rei Ezequias. Esse mesmo rei foi curado de uma enfermidade mortal, em resposta ao seu clamor e às suas lágrimas. A oração aciona o braço do Onipotente!”.

Portanto, não perca essa rica oportunidade, o caminho da oração está aberto. Orar é falar com o Pai e qual filho não ama falar e ouvir a voz doce de um Pai de amor, não é verdade? Deus te abençoe.

[Total: 2    Média: 2.5/5]

Publicidade