Início » Estudo Bíblico » Estudo sobre Libertação

Estudo sobre Libertação

Veja aqui um Estudo sobre Libertação completo … O evangelho de Jesus segundo escreveu João declara: “No dia seguinte, João viu a Jesus, que vinha caminhando em sua direção, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (João 1.29). Essas palavras foram declaradas por João Batista e não por João, apóstolo e autor do evangelho citado, para que fique clara a interpretação bíblica.

O fato é que ao declarar essa verdade, João Batista estava afirmando as boas noticias a respeito do Messias de Deus e apontando todos os olhares para Jesus, como corresponde. João Batista estava declarando que Jesus É o enviado de Deus que levou sobre si mesmo o pecado de todo o mundo.

estudo-sobre-libertação

Estudo bíblico sobre libertação

Ao traduzir para o português e apresentar a expressão “tira o pecado”, os responsáveis pela mensagem tinham a intensão de trazer o peso da verdade que literalmente Ele levou o pecado de todos sobre si e nessa condição se fez pecador maldito aos olhos do Pai em nosso lugar. Jesus experimentou todos os sofrimentos sentenciados ao mundo, desde a dor física à ira de Deus contra o pecado. Jesus, na cruz no calvário, por exemplo, sentiu toda a opressão e provou das enfermidades para que o mundo fosse livre e curado. Portanto, é possível afirmar sem medo que a libertação e a cura verdadeira só está em Jesus, apenas Nele é possível experimentar essa graça que troca a condenação pela salvação (Efésios 2.8).

O mundo jaz no maligno (1ª João 1.19), ou seja, está sob influência das trevas porque o homem decidiu por si mesmo abandonar os princípios de Deus para seguir os princípios do seu próprio coração influenciado. Jesus veio ao mundo para mostrar O caminho inverso dessa realidade e a mensagem do evangelho está acessível a todo que ouvir e crer.

Onde Jesus não está, o caos está reinando, não existe meio termo, sendo assim uma nova vida é possível em Jesus, bem como a libertação do jugo da escravidão do pecado.

Libertação “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”

Jesus é a verdade e Ele veio para mostrar a verdade para o coração humano – “Eu Sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14.6). Nele somos reconciliados e temos paz com Deus (Romanos 5.1, 10-11).

Em Jesus há libertação e essa libertação vem de uma mudança de mente e postura que passa por conhecê-lo, pois “conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João 8.32).

Quem está em trevas não reconhece que em trevas está, pois se acostuma com esse estado de coisas e acha que a prática do pecado é normal. Esse quadro muda exatamente no momento em que a luz invade essa escuridão para mostrar um novo caminho.

Permanecer em pecado é permanecer na prática de tudo aquilo que a Palavra de Deus reprova e quem permanece na prática, na verdade não está vivendo em plena liberdade, pelo contrário, está escravizado por uma junção de coisas – “Jesus explicou-lhes: Em verdade, em verdade vos asseguro: todo aquele que pratica o pecado é escravo do pecado” (João 8.34).

Ele veio para nos libertar da poder do pecado e nos conduzir a uma vida de santidade. A pergunta que se faz agora é: você está perdido na prática do pecado e não vê uma saída para esse cenário em sua vida? Pode ser que a prática seja nas drogas ou na pornografia, por exemplo. Essas práticas têm destruídos outras áreas de sua vida como consequência dessas atitudes? Há solução, a luz invade as trevas.

Entregue a sua vida a Jesus, pois Nele nos somos justificados e salvos, decida abandonar aos pés Dele, pela fé, tudo quanto é prática pecaminosa em sua vida, bem como leia a Bíblia constantemente, pois nela está toda a revelação de Deus. Ore sempre e busque ajuda numa igreja.

A libertação dessas coisas se dá pela consciência do erro, subsequente ao abandono/entrega a Jesus e uma vida de convicção e resistência na força Dele.

Libertação Espiritual

Agora é possível que tenhamos no processo de restauração da vida de uma pessoa que lidar com questões espirituais delicadas e que merecem nossa atenção e destaque.

É possível que uma pessoa esteja com demônios em seu corpo, a Bíblia oferece vários exemplos, aqui destacamos um:

E assim, atravessaram o mar e foram para a região dos gerasenos. Logo que Jesus desceu do barco, veio dos sepulcros, caminhando ao seu encontro, um homem possuído por um espírito imundo. Esse homem vivia em meio aos sepulcros e não havia quem conseguisse dominá-lo, nem mesmo com correntes.

Muitas vezes já haviam acorrentado seus pés e mãos, mas ele arrebentava os grilhões e estraçalhava algemas e correntes. Ninguém tinha força para detê-lo. E, noite e dia, sem repouso, perambulava por entre os sepulcros e pelas colinas, gritando e cortando-se com lascas de rocha.

Ao avistar Jesus, ainda de longe, correu e atirou-se aos seus pés. E clamou aos berros: Que queres de mim, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Suplico-te por Deus que não me atormentes! Pois Jesus já havia ordenado: Sai deste homem, espírito imundo! Todavia, Jesus o interrogou: Qual é o teu nome? Meu Nome é Legião, porque somos muitos. E implorava insistentemente para que Jesus não os mandasse para fora daquela região.

Enquanto isso, perto dali, numa colina vizinha, uma grande manada de porcos estava pastando. Foi então que os demônios rogaram a Jesus: Manda-nos para os porcos, para que entremos neles. E Jesus lhes deu permissão, e os espíritos imundos deixaram o homem e entraram nos porcos.

E a manada com cerca de dois mil porcos atirou-se precipício abaixo, em direção ao mar, e nele se afogaram. As pessoas que apascentavam os porcos fugiram e relataram esses fatos na cidade e nos campos, e todo o povo correu para ver o que se havia passado.

Quando chegaram próximo de Jesus, observaram ali o homem que fora tomado por uma legião de demônios, assentado, vestido e em perfeito juízo. E ficaram assustados. Os que presenciaram os fatos narraram ao povo o que havia ocorrido com o endemoninhado, e contaram também sobre os porcos.

Então o povo começou a implorar a Jesus que se afastasse daquela região que lhes pertencia. E, quando Jesus estava entrando no barco, o homem que fora possuído pelos espíritos imundos, rogava-lhe que o deixasse seguir com Ele. Jesus não consentiu, entretanto, orientou-o: Vai para tua casa, para a tua família e anuncia a eles tudo quanto Deus tem realizado a teu favor, e como teve misericórdia de ti. Então, partiu aquele homem, e começou a pregar por toda a Decápolis as coisas que Jesus havia feito por ele. E todos ficavam maravilhados” (Marcos 5.1-20).

Há poder no nome de Jesus e todo o inferno lhe obedece quando uma ordem vem da sua parte/em seu nome. Nesse caso, esse homem não tinha apenas um demônio em seu corpo, mas vários, contudo foi liberto por Jesus.

É possível afirmar que todos os que não estão em Jesus, estão sob influência do mal e podem alojar em si demônios. Entendam essa colocação: podem! Contudo não estamos afirmando que todos estão possuídos, porém apenas o fato de não estar Nele, por mais boa que uma pessoa possa ser, já lhe coloca na condição de estar sob influência do mal, baseamos essas palavras nessa declaração bíblica:

“Adúlteros! Ou não estais cientes de que a amizade com o mundo é inimizade contra Deus? Ora, quem quer ser amigo do mundo torna-se inimigo de Deus” (Tiago 4.4).

Se não esta com Deus, teoricamente está contra Ele. A expressão “adúlteros” carrega o sentido de desleais e infiéis.

Dito isso, se alguém estiver precisando de uma libertação como daquele homem citado nas Escrituras, ore e dê uma ordem no nome de Jesus, pois como aqui temos afirmado, em Jesus há toda a autoridade (Filipenses 2.9) e toda a libertação vem Dele.

Libertação e Cura

Certa vez, Jesus deu as seguintes recomendações aos doze apóstolos: “Não vos encaminheis aos gentios, nem entreis em cidade alguma dos samaritanos. Antes, porém, buscai as ovelhas perdidas da casa de Israel. E, à medida que seguirdes, pregai esta mensagem: O Reino dos Céus está a vosso alcance! Curai os enfermos, purificai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios. Graciosamente recebestes, graciosamente dai” (Mateus 9.5-8).

As enfermidades existem como fruto do pecado lá no Éden, contudo não significa que todo o enfermo está precisando de libertação no âmbito espiritual ou que toda enfermidade é porque alguém está na prática do pecado, às vezes a enfermidade vem “naturalmente” do corpo corruptível que todos nós temos, de toda a sorte, nós cremos que Deus usa a medicina para abençoar, porém cremos que cura que vem do Alto também.

É verdade ainda que há pessoas que sofrem alguns tipos de enfermidades por estarem na prática do pecado, é possível ainda que alguns venham a óbito, pense no caso de Ananias e Safira já sob o tempo da graça, eles brincaram com Deus e de Deus não se zomba, e o que aconteceu com eles não foi castigo de Deus, mas consequências inevitáveis de seus errôneos atos carregados de malandragem achando que podiam enganar o Espírito Santo (Atos 5.1-11; Gálatas 6.7).

Há uma recomendação “Algum de vós está doente? Chame os presbíteros da igreja, a fim de que estes orem sobre a pessoa enferma, ungindo-a com óleo em Nome do Senhor, e a oração, feita com fé, curará o doente, e o Senhor o levantará. E se houver cometido pecados, será perdoado. Portanto, confessar vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros para serdes curados. A súplica de uma pessoa justa é muito poderosa e eficaz” (Tiago 5.14-16).

A oração vem para a libertação e cura da enfermidade no corpo do ser humano. A Palavra ainda recomenda a confissão de pecados, se for o caso, para o perdão dos pecados, que promove a libertação da culpa e a maior das curas que é a salvação eterna.

Libertação no Nome de Jesus

No decorrer dos evangelhos e aqui recomendamos a leitura, vemos Jesus salvando, ressuscitando, curando e libertando.

Nele há nova vida e essa novidade não é passageira, mas permanente, é eterna. Você está longe Dele? Então se permita experimentar a verdadeira liberação que Nele existe. Estar com Ele não significa estar ausente de problemas, mas significa estar seguro e suprido independente da situação (Salmo 23), bem como experimentar o que só em Jesus é possível viver.

Miguel Leme

Criador do Projeto Gospel, desenvolveu o projeto para levar a palavra de Deus ao máximo de pessoas possível, através da Internet. Juntamente com alguns colaboradores traz “estudos, sermões, histórias, significados entre outras categorias relacionadas”.

Miguel Leme

Criador do Projeto Gospel, desenvolveu o projeto para levar a palavra de Deus ao máximo de pessoas possível, através da Internet. Juntamente com alguns colaboradores traz “estudos, sermões, histórias, significados entre outras categorias relacionadas”.