Início » Histórias da Bíblia » Sadraque, Mesaque e Abede-nego – Estudo

Sadraque, Mesaque e Abede-nego – Estudo

A história dos jovens Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, na época do reinado babilônico de Nabucodonosor, uma das mais conhecidas das Sagradas Escrituras, é encontrada nos três primeiros capítulos do livro do profeta Daniel no A.T. e nós vamos conhecer e aprender com ela nesse artigo.

sadraque-mesaque-abede-nego

História de Sadraque, Mesaque e Abede-nego

Era o terceiro ano do reinado de Jeoaquim em Judá quando o rei Nabucodonosor da Babilônia declarou guerra a Jerusalém e sitiou a cidade. O Senhor entregou o rei Jeoaquim e alguns utensílios do templo de Deus nas mãos dos babilônicos e Nabucodonosor ordenou ainda que entre os israelitas fossem escolhidos alguns jovens de boa aparência, boa formação, saudáveis e com potenciais para cargos de liderança no seu governo para que depois de três anos de treinamento, assumissem cargos na corte, ordenou ainda que esses homens fossem ensinados a língua e a cultura da Babilônia, bem como fosse servido a eles “do bom e do melhor” (a mesma comida do rei).

Daniel, Hananias, Misael e Azarias tem seus nomes mudados

Diante dessa ordem expressa do rei Nabucodonosor, dentre os escolhidos estavam quatro jovens: Daniel, Hananias, Misael e Azarias e o chefe do palácio, que estava cumprindo a ordem, deu-lhes um novo nome a cada um, por isso Daniel passou-se a chamar Beltessazar, Hananias foi chamado Sadraque, Misael foi chamado Mesaque e Azarias foi chamado Abede-Nego.

Um Pedido de Daniel

Daniel não quis se tornar impuro comendo da comida do rei e pediu aos responsáveis que fosse autorizado que ele não se alimentasse daquela refeição, bem como seus três amigos (Sadraque, Mesaque e Abede-Nego), contudo houve certa resistência alegando que não se alimentando do que eles ofereceriam os jovens ficariam com uma aparência e força física inferior e que o rei não iria gostar nada disso, porém foi autorizado e a eles foram servidos uma comida diferenciada dos demais, apenas vegetais e águas, no final eles estavam mais saudáveis que os outros jovens que se alimentavam da comida do rei.

Os quatro Amigos eram Abençoados por Deus

Deus deu a esses jovens conhecimentos e habilidades em todas as áreas da vida e depois do tempo de treinamento, os quatro foram apresentados ao rei Nabucodonosor que impressionado deu a eles os melhores cargos entre o grupo, portanto eles assumiram suas posições na corte do rei.

Os quatro Amigos são Livres da Morte

Daniel tinha o dom da interpretação de sonhos e nessa época o rei Nabucodonosor estava sendo atormentado por sonhos que o faziam perder a paz, em especial porque ele não os entendia, sendo assim para que houvesse a interpretação mandou chamar todos os magos, encantadores, feiticeiros e astrólogos da Babilônia, porém eles não alcançaram a interpretação que desejava Nabucodonosor porque ele queria que a eles fosse revelado desde o sonho ao seu significado, contudo como seu desejo não foi atendido e contrariado com as respostas que recebia, Nabucodonosor ficou e mandou executar a todos, incluindo os sábios, e entre eles estavam Daniel, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego.

Daniel, direcionado por Deus, foi falar com o responsável por cumprir a ordem de execução e perguntou-lhe porque o rei havia dado esse veredito tão de repente e quando ficou sabendo do motivo chamou os seus três amigos para que orassem a Deus afim que o mistério fosse relevado.

A oração deles foi atendida e Daniel teve a completa revelação dos sonhos do rei e quando Daniel contou o sonho e o significado a Nabucodonosor, perplexo, prostrou-se com o rosto no chão declarando: “Seu Deus realmente é o Deus de todos os deuses, o Senhor de todos os reis.

E ele revela todos os mistérios, e eu sei, porque você decifrou o mistério”. A ordem de execução foi suspensa e partir desse instante, Daniel foi promovido a um cargo elevado no reino e Sadraque, Mesaque e Abede-Nego ocuparam postos administrativos em toda a Babilônia.

Nabucodonosor e a Estátua de Ouro

O rei Nabucodonosor mandou construir uma estátua de ouro na província da Babilônia e ordenou que todos os líderes babilônicos viessem à cerimônia de dedicação a estatua e um arauto do rei declarou em alta voz:

“Atenção pessoal, ouçam vocês de todas as raças, cores e crenças! Quando ouvirem o som da trombeta, do pífaro, da cítara, da harpa, do saltério e da flauta dupla, dobrem os joelhos e adorem a estatua de ouro que o rei Nabucodonosor ergueu. E quem não se ajoelhar, não adorar a estatua, não importa que seja, será jogado imediatamente na fornalha”.

Eles se negam a adorar o deus de Nabucodonosor

Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que ocupavam cargos da liderança, estavam ali, porém se recusaram a se dobrar diante desse deus levantado pelo rei e os astrólogos da Babilônia quando viram essa cena foram os acusar para Nabucodonosor que furioso ordenou que os três fossem trazidos a sua presença e quando chegaram uma pergunta foi feita:

“É verdade que vocês não respeitam meus deuses e se negam a adorar a estatua de ouro que mandei erguer?”.

O rei disse a eles que daria uma segunda chance, contudo se eles não cumprissem a ordem seriam lançados numa fornalha sob a ameaça: “Que deus vai livrá-los?”. E os três responderam:

“Sua ameaça não nos assusta. Se nos jogar na fornalha, o Deus a quem servimos pode nos salvar não só da fornalha como de qualquer outra coisa. E, mesmo que Ele não o faça, não importa, ó rei. Ainda assim, não vamos servir aos seus deuses nem adorar a estatua de ouro que mandou erguer”.

Furioso, o rei Nabucodonosor mandou acender a fornalha sete vezes mais do que o normal e com os pés e mãos amarradas mandou que Sadraque, Mesaque e Abede-Nego fossem lançados nela, para se “ter ideia” o fogo estava tão quente que só as chamas foram capazes de matar os homens que carregavam os três até a fornalha.

Sadraque, Mesaque e Abede-Nego na fornalha

Cumprindo-se a ordem do rei, Nabucodonosor em pé avistou a fornalha e viu uma cena que o deixou extremamente intrigado que o levou a perguntar aos homens que estavam por ali: “Não jogamos três homens ali dentro?”.

E esses homens responderam que sim, mas o rei disse a eles: “Então vejam, os três homens foram jogados com as mãos e os pés amarrados e agora estou vendo quatro homens andando para lá e para cá no fogo e eles estão bem! Além disso, o quarto homem parece um filho dos deuses, isso não é possível!”.

Depois de avistar essa cena, o rei Nabucodonosor foi até a entrada e chamou os três, então Sadraque, Mesaque e Abede-Nego saíram da fornalha sem nenhuma queimadura e nem cheiro de fumaça havia em suas roupas, ao que o rei declarou:

“Bendito seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego. Ele enviou seu anjo e salvou seus servos! Eles confiaram no seu Deus a ponto de ignorar as ordens do rei e arriscaram a sua vida, mas não serviram nem adoraram outros deuses. Por isso, decreto: todos, de qualquer lugar, cor, raça ou crença que disser alguma coisa contra o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego será despedaçado e sua casa será destruída. Nunca houve um deus que salvasse como esse”.

A partir desse momento os três foram promovidos na província da Babilônia e seus nomes não foram mais citados no livro de Daniel.

Conclusão

O perigo era eminente e a sentença estava decretada: a morte para os rebeldes insubmissos, contudo Sadraque, Mesaque e Abede-Nego tinham segurança no amor de Deus expressado por sua fé que levaram os três jovens judeus à obediência extrema sem exigir de Deus uma proteção especial ou livramento obrigatório por sua fidelidade.

Isso é precioso! O relacionamento não é por contra, é por graça e quem entende isso é feliz e goza de paz. Eles sabiam a quem eles pertenciam e que Ele era poderoso para livrá-los, porém se não desejasse assim fazer, seus corações pertenciam a Ele e não se venderiam dobrando-se a outros deuses.

Nesse caso um milagre aconteceu, tantos outros aconteceram na história, acontecem nos nossos dias e acontecerão até o fim, pois Deus é poderoso para fazer o impossível.

No tempo existiram também, ainda existem e existirão até o fim os mártires da igreja que não se dobram diante de outros deuses e preferem morrer honrando suas posições.

O que importa na verdade não é o milagre ou o livramento. O que importa é o coração dos filhos de Deus que estão firmes nessa graça e conhecem o Pai que tem, bem como sabem que independente do desfecho da história o milagre irá acontecer: o livramento ou a salvação eterna.

Conselho: não se dobre diante de outros deuses! E quando isso acontece na nossa geração? Isso acontece quando trocamos a intimidade com o Pai de Amor, o Abba,  por qualquer convite desse mundo:

“Ou não estais cientes de que a amizade com o mundo é inimizade contra Deus? Ora, quem quer ser amigo do mundo torna-se inimigo de Deus” (Tiago 4.4).

Deus sempre tem o melhor para nós. Seu amor é eterno, sua graça imutável e sua fidelidade dura por gerações. Deus abençoe você e o fortaleça nessa preciosa caminhada diante Dele para ser testemunha fiel da “Misericórdia Inabalável”.

Miguel Leme

Criador do Projeto Gospel, desenvolveu o projeto para levar a palavra de Deus ao máximo de pessoas possível, através da Internet. Juntamente com alguns colaboradores traz “estudos, sermões, histórias, significados entre outras categorias relacionadas”.

Miguel Leme

Criador do Projeto Gospel, desenvolveu o projeto para levar a palavra de Deus ao máximo de pessoas possível, através da Internet. Juntamente com alguns colaboradores traz “estudos, sermões, histórias, significados entre outras categorias relacionadas”.

Redes Sociais

Recomendação da Semana