Início » Histórias da Bíblia » História de Absalão

História de Absalão

Há histórias de personagens bíblicos que nos inspiram a buscar ser parecidos e há histórias de outros personagens bíblicos que nos inspiram a não ser nada parecidos. A história de Absalão está na categoria “não ser nada parecidos”.

Absalão foi um assassino e terminou os seus dias assassinado. Ele também julgou a maldade de sua principal vítima, Amnon, seu irmão, contudo agiu com maldade em relação ao seu próprio pai, o rei Davi. O Absalão era um homem amargurado e esse sentimento desencadeou outros sentimentos que intoxicam o coração e geram atitudes reprováveis.

A história de Absalão é contada no Antigo Testamento do cânon bíblico pelo autor do 2º livro de Samuel, entre os capítulos 13 e 18.

historia-de-absalão

Quem foi Absalão

Segundo as Escrituras Sagradas, o Absalão era um homem muito bonito e tinha uma irmã considerada muito bonita também, o nome da sua irmã era Tamar e os textos bíblicos destacam na história que iremos abordar agora que até então ela era virgem.

Havia um homem chamado Amnon, ele era meio irmão de Tamar, num determinado dia, ele aproximou-se fortemente dela desejando-a ao ponto de adoecer de tanta pressão e opressão não conseguindo controlar os seus impulsos, porém ele não podia ter uma relação de “homem e mulher” com ela por sua condição parental.

Amnon e Jonadabe

E sempre onde há espaço para investimento maligno, há um enviado das trevas disfarçado de amigo para dar “aquela forcinha”. O Amnon tinha um amigo que também era seu primo chamado Jonadabe e este era muito sagaz. O Jonadabe conheceu os desejos de seu amigo e lhe sugeriu que se deitasse na cama e fingisse estar muito doente, nessa condição pedisse a Davi, seu pai, que Tamar fosse até ele e servisse algo para comer.

O Amnon gostou da ideia e fez conforme Jonadabe havia sugerido. O Davi autorizou e a Tamar preparou bolos e quando estes estavam prontos, ele ordenou que todos se retirassem de seus aposentos e quando Tamar foi servir-lhe, ele a agarrou e rogou-lhe que se deitasse com ele, contudo ela se negou e clamou que ele não cometesse essa loucura e infâmia infligindo às leis em Israel, mas Amnon não quis dar ouvidos a Tamar e com violência a forçou a ter relações sexuais com ele. Em seguida, Amnon sentiu forte rejeição por ela e a expulsou de onde estavam.

Quando Tamar foi expulsa dos aposentos de Amnon, ela trajava uma túnica especial, longa e colorida, um tipo tradicional de roupa que as filhas virgens dos reis costumavam usar desde a puberdade, porém em seguida apanhou cinza com o pó da terra e jogou sobre sua cabeça, rasgou sua túnica e se pôs no caminho, com as mãos sobre a cabeça, chorando de desespero e em alta voz.

O ódio de Absalão

O Absalão a encontrou e lhe acolheu em casa, contudo Absalão não falou mais com Amnon porque estava revoltado e a grande quantidade de ódio fermentava em seu coração contra Amnon, por causa da violência covarde e humilhante que fizera contra sua irmã. O rei Davi ficou sabendo do ocorrido, mas em nada interviu.

Passando-se dois anos, Absalão convidou todos os filhos do rei, seus irmãos, para se reunirem com ele, incluindo Amnon, com permissão de seu pai. Absalão ordenou aos seus homens que prestassem a atenção e quando o Amnon estivesse alegre por causa do vinho, eles deveriam assassiná-lo e os servos cumpriram exatamente a sua ordem e mataram Amnon.

História de Absalão em relação a Davi

O Absalão fugiu para as terras de Talmai, filho de Amiúde, rei de Gesur, e permaneceu ali por três anos.

O Davi revoltou-se inicialmente, contudo com o passar dos anos o seu coração abrandou-se e deu lugar à saudade, porquanto seu coração já se sentia consolado da morte de seu filho Amnon.

Um homem chamado Joabe percebeu que o rei sentia falta de Absalão e traçou um plano para convencer a Davi permitir que Absalão voltasse para as proximidades. O Davi descobriu que Joabe estava por trás de tudo na tentativa de dar solução para esse caso e concordou em trazer de volta a Absalão. O Joabe foi busca-lo, contudo a orientação era que ele fosse recolhido por ele mesmo, pois o Davi não iria recebê-lo no palácio real.

O reencontro de Absalão e Davi

O Absalão permaneceu dois anos em Jerusalém sem ser recebido pelo seu próprio pai. Certo dia, Absalão chamou Joabe e pediu que um encontro com o seu pai fosse provido, mas Joabe negou-se. Diante da negativa, Absalão mandou por fogo no campo de Joabe e isso para atrair a sua atenção para que o mesmo fosse até Davi exigindo-o receber Absalão.

Em seguida, o Davi mandou chamar Absalão e este se prostrou, lançando-se com o rosto em terra perante ele. E o rei se emocionou e beijou seu filho.

Os planos de Absalão

Depois disso, Absalão conseguiu para si uma carruagem, cavalos e uma escolta de cinquenta homens. Levantando-se antes do raiar do dia e colocando-se à porta da cidade, sempre que alguém vinha trazer uma causa para ser julgada pelo rei, Absalão abordava essa pessoa para induzir e seduzir a população de Israel, conquistando a lealdade da população, pois ele tramava tomar o trono de seu pai.

Ao fim de quatro anos, Absalão solicitou ir a Hebrom para cumprir um suposto voto que havia feito ao Senhor, Davi abençoou e permitiu. Com Absalão partiram duzentos homens, eles não suspeitavam das verdadeiras intensões de Absalão, mas nesse período o Davi ficou sabendo que o coração dos homens de Israel havia voltado para servir Absalão. Todo o plano veio a tona e Davi fugiu peregrinando sobre as terras vizinhas. Diante disso, Absalão e seu exercito entraram em Jersusalém.

Para concluir seu plano, Absalão foi orientado para perseguir com seu exercito a Davi com o intuito de mata-lo e assim todos os que haviam acompanhado o rei à época voltariam “para casa”, contudo uma pessoa chamada Husai disse que o conselho não era bom e deu outro conselho para que o objetivo fosse cumprido, porém essa mesma pessoa pediu que Davi fosse avisado dos planos para que orientado não fosse exterminados pelo exercito.

A morte de Absalão

O Absalão perseguiu a Davi, mas mesmo diante de todo esse embate, o rei pediu para que seus homens tratassem Absalão com brandura.

Contudo, durante o embate, Absalão montou numa mula, acabou se encontrando com os soldados de Davi. Na fuga o Absalão ficou preso num galho pelo pescoço e ficou suspenso. O Joabe foi avisado e tomou três lanças e enterrou no peito de Absalão enquanto ele ainda estava vivo, preso e suspenso entre os galhos do carvalho. Os soldados de Joabe acabaram de matá-lo.

O exercito vencedor pegou o corpo de Absalão e o atirou para dentro de uma grande fossa no meio da mata e ergueram sobre ele um monte de pedras.

A dor de Davi com a morte de Absalão

Apesar de sair vitorioso, ao lado de seu exercito, e podendo reassumir a sua vida, Davi sentiu profunda dor com a morte de seu filho Absalão, exclamando em alta voz: “Meu amado filho Absalão! Meu filho! Meu filho Absalão! Quem dera eu ter morrido em seu lugar! A Absalão, meu querido filho, meu filho!” (2º Samuel 18.33).

Acréscimos

A Palavra registra que Absalão teve três filhos e uma filha, chamada Tamar (2º Samuel 14.27), porém tudo indica que no momento da sua morte ele já havia perdido todos eles (2º Samuel 18.18) e essa foi a história de Absalão.

Miguel Leme

Criador do Projeto Gospel, desenvolveu o projeto para levar a palavra de Deus ao máximo de pessoas possível, através da Internet. Juntamente com alguns colaboradores traz “estudos, sermões, histórias, significados entre outras categorias relacionadas”.