Início » Estudo Bíblico » Estudo sobre a Pesca Maravilhosa

Estudo sobre a Pesca Maravilhosa

Veja abaixo o conteúdo completo com estudo sobre a pesca maravilhosa, envolvendo Pedro, André, Tiago e João.

O evangelho de Jesus segundo escreveu Lucas registra dessa forma a passagem da “pesca maravilhosa”: “E aconteceu que, num determinado dia, Jesus estava próximo ao lago de Genesaré, e uma multidão o espremia de todos os lados para ouvir a Palavra de Deus. Ele observou junto à beira do lago dois barcos, deixados ali pelos pescadores, que havendo desembarco, cuidavam de lavar suas redes.

Então, entrou num dos barcos, o que pertencia a Simão, e lhe solicitou que o afastasse um pouco da praia. E, assentando-se, do barco ensinava o povo. Assim que acabou de ministrar, dirigiu-se a Simão e aos demais, e lhes pediu: Ide para onde as águas são mais profundas e lançai as vossas redes para a pesca! Ao que lhe replicou Simão: Mestre, tendo trabalhado durante a noite toda, não pegamos nada. Todavia, confiando em tua Palavra, lançarei as redes.

Assim procederam e pegaram enorme quantidade de peixes, tanto que as redes começaram a se romper. Por esse motivo acenaram aos seus amigos no outro barco, para que viessem ajuda-los. Eles chegaram e lotaram ambos os barcos, a ponto de começarem a afundar. Diante do tamanho evento, Simão se prostrou aos pés de Jesus e declarou: Afasta de mim, Senhor, pois sou homem pecador! Porquanto, ele e seus companheiros estavam maravilhados com a pesca que haviam realizado, assim como de Tiago e João, filhos de Zebedeu, que eram sócios de Simão. Todavia, Jesus revela a Simão: Não tenhas medo, a partir deste momento tu serás pescador de vidas humanas. Então, eles arrastaram seus barcos para a praia, renunciaram a todas as coisas e seguiram a Jesus” – Lucas 5.1-11.

a-pesca-maravilhosa

Estudo bíblico sobre a Pesca Maravilhosa

Estudos apontam que esse trecho bíblico relata a chamada para seguir Jesus no discipulado para Pedro e André, bem como para Tiago e João.

Os quatro evangelhos que iniciam o Novo Testamento do cânon bíblico registram esse fato e as referências são essas: Mateus 4.18-22, Marcos 1.16-20 e João 1.35.42.

Contudo, apenas Lucas é detalhista ao repartir sobre a pesca dos peixes, nos demais há o destaque para a chamada dos quatro e na maioria a referência de “pescadores de vidas humanas”, fazendo, portanto, conotação espiritual.

Possivelmente isso se dá pelo fato de Lucas ter baseado a sua obra numa investigação minuciosa, sob encomenda, formando um relato ordenado dos fatos para que houvesse plena certeza das verdades que estavam sendo ministradas à época (Lucas 1.1-4).

 A pesca Maravilhosa

Jesus estava próximo ao lado de Genesaré. Esse lago ficava a 220 metros do nível do mar e media 21 km de comprimento por 12 km de largura. Ele viu os barcos e entrou no barco de Pedro.

O barco de Pedro foi posicionado, um pouco afastado da praia, de forma estratégica para que Jesus pudesse ser visto e ouvido pela multidão que o seguia. Além disso, era costume judaico que o mestre ao ensinar, deveria fazê-lo sentado, assim como os ouvintes para que a comunicação se desse de maneira confortável.

Pedro e a Pesca

Acabando de ministrar ao povo, Jesus dirigiu a Pedro e aos demais e pediu que eles lançassem as redes e Pedro lhe disse que durante toda a noite não conseguiram pescar nada, mas porque Ele estava mandando, assim seria feito, chamando-o de mestre.

A palavra “mestre”, em grego transliterado: epistata, que só aparece em Lucas, significa “aquele que tem o direito de mandar”. Eles decidiram obedecer, mesmo com todas as chances de dar errado, pois já era dia e não era o melhor momento para pesca, mas porque Jesus mandou assim o fizeram. Muitos acreditam que aqueles homens tiveram fé, pois numa certa medida eles já sabiam quem era Jesus. Outros acreditam que eles assim o fizeram para colocar Jesus e a sua palavra à prova, pois Ele foi alertado de alguma forma do insucesso da noite passada. O fato é que eles pegaram uma enorme quantidade de peixe, tanto que as redes começaram a se romper e precisaram de ajuda.

O Reconhecimento de Pedro

Diante do evento, o Pedro prostrou-se aos pés de Jesus e declarou: “Afasta-te de mim, Senhor, pois sou um homem pecador” (Lucas 5.8). Nesse momento, entrelinhas, Pedro está reconhecendo e declarando que Jesus é Deus, o Grande Eu Sou. Esse episódio nos faz lembrar quando o profeta Isaías contemplou o trono do Senhor e de maneira maravilhosa reconheceu quem estava diante Dele, bem como quem ele era (Isaías 6.1-8), pois é impossível para qualquer ser humano estar diante Dele e não ser impactado e confrontado com a sua santidade.

Mas Jesus, a semelhança de Isaías, o chamou, bem como os seus amigos, para serem seus seguidores, pois Ele o faria “pescador de vidas humanas”, replicando indiretamente o que Isaías também ouviu do trono: “A quem enviarei, e quem há de ir por nós?” (Isaías 1.8).  E Lucas conta que, também a semelhança de Isaías, eles renunciaram o que era necessário e seguiram a Jesus.

Assim, Ele não mudou e hoje continua chamando pessoas para segui-lo nos termos da Palavra. Qual será a sua resposta?! Quem caminha com Ele vive milagres similares ou ainda maiores do que a “pesca maravilhosa”.

Miguel Leme

Criador do Projeto Gospel, desenvolveu o projeto para levar a palavra de Deus ao máximo de pessoas possível, através da Internet. Juntamente com alguns colaboradores traz “estudos, sermões, histórias, significados entre outras categorias relacionadas”.