Projeto Gospel - Tudo sobre a Bíblia Sagrada
Início » Histórias da Bíblia » História de Raquel

História de Raquel

Aqui vamos entender um pouco sobre a História de Raquel, uma bela moça que era estéril e mulher de Jacó.

historia-de-raquel

Quem Foi raquel na Bíblia?

A Raquel foi uma das mães dos filhos de Jacó, seus filhos foram José e Benjamin. A Raquel era uma moça de belo porte e lindo rosto (Gênesis 29.17), cuidadora do rebanho do seu pai Labão, filho de Naor. A Raquel tinha uma irmã mais velha chamada Lia (Gênesis 29.16).

Amor à primeira vista…

Isaque, pai de Jacó, mandou que ele fosse até as terras de Padã-Arã buscar uma esposa entre os seus parentes: “Então Isaque chamou Jacó à sua presença e o abençoou. E lhe deu a seguinte ordem: ‘Não tomes esposa entre as filhas de Canaã. Levante-te, vai a Padã-Arã, à casa de Betuel, teu avô materno, e casa-te com uma das filhas de Labão, irmão da tua mãe” (Gênesis 28.1-2).

Jacó seguiu as orientações de seu pai e chegando às proximidades perguntou sobre Labão, seu tio, para alguns pastores e enquanto a conversa desenrolava, Jacó avistou Raquel, aproximou-se sabendo de quem se tratava porque aquelas pessoas já lhe haviam dado a referência, deu um beijo e, em seguida, muito emocionado, começou a chorar, então revelou a Raquel que era parente do pai dela e assim que ouviu, Raquel saiu correndo e contou tudo ao pai que ouvindo que se tratava de Jacó, filho de sua irmã, foi ao seu encontro (Gênesis 29.11-14).

Jacó amou a Raquel desde esse dia e para que a mesma fosse lhe concedida como esposa, serviu ao seu tio Labão durante sete anos (Gênesis 29.20).

Raquel e Lia…

Quando chegou o tempo de tomar Raquel como esposa, primeiramente Jacó teve relação sexual com Lia, enganado por Labão, pois ele ponderou que não era tradição naquela região casar-se a filha mais nova antes da filha mais velha (Gênesis 29.26), contudo biblistas dizem que não há fundamentos que sustentem esse argumento, não sabemos certamente os “motivos humanos para isso”.

Mas logo em seguida Jacó pode unir-se conjugalmente a Raquel e a amou de todo o coração, muito mais do que Lia, e ele ainda serviu na casa de seu tio por mais muitos anos (Gênesis 29.30).

Raquel era estéril…

A Raquel era estéril, enquanto seu marido Jacó já havia tido quatro filhos com sua irmã Lia. A Raquel sentia inveja de Lia e fez uma reivindicação um tanto quanto profunda e trágica no sentido profético:

“Faze-me ter filhos também ou eu morrerei” (Gênesis 30.1) – sendo que de fato ela morreu no parto do seu segundo filho. Diante do argumento Jacó lhe disse: “Acaso estou eu no lugar de Deus que te recusou a maternidade?” (Gênesis 30.2), Raquel propôs que ele tivesse relação com sua serva Bila, pois ela dizia: “Que ela dê à luz sobre meus joelhos: por ela também eu terei filhos” (Gênesis 30.3), pois se isso acontecesse legalmente o filho seria dela, seguindo o costume daquela região, e assim aconteceu, Bila, sua serva, gerou de Jacó por duas vezes.

A alegria começou a tomar seu coração, contudo sua irmã teve outros filhos com Jacó, bem como a serva de sua irmã também teve filhos com Jacó.

Depois de todos esses fatos, Deus “se lembrou de Raquel” e “abriu a sua madre”, ouvindo o seu clamor e a tornou fértil (Gênesis 30.22). A Raquel concebeu José e declarou: “Deus retirou das minhas costas toda a humilhação (de não ter filhos)” (Gênesis 30.23).

Na vida em Família…

Por conta do relacionamento que passou a ficar conturbado entre Jacó e Labão, Jacó decidiu fugir e levou consigo sua família, bem como os rebanhos, além do mais Jacó havia prosperado muito nos anos de trabalho nas terras do sogro.

Antes de partirem, Raquel roubou as imagens dos deuses do seu clã. Labão foi atrás de Jacó e sua família, pois eles “saíram fugidos” das suas terras, inclusive alegando por suas “imagens sumidas”, porém ele não as encontrou nas coisas deles, mesmo as imagens estando com eles, o que passa é que essas imagens estavam dentro da sela do camelo e Raquel estava sentada em cima e pediu para o seu pai que não fosse obrigada a levantar porque estava naqueles dias com “os fluxos costumeiros às mulheres” (Gênesis 31.34-35). Nós não sabemos se Labão soube que essas imagens estavam com eles, segundo estudiosos do Antigo Testamento.

Por fim, Deus ordenou que eles voltassem a Betel – caminho onde Jacó encontrou-se com Esaú, seu irmão, e a orientação era que a família deveria lançar fora os deuses estranhos que haviam entre eles (Gênesis 35.2).

A morte de Raquel…

Quando Jacó e a sua família partiram de Betel, faltando apenas uma pequena distância para chegar a Efrata, Raquel que estava grávida começou a dar a luz, em meio a dores além do normal, o parto de Raquel foi muito difícil, e, quando padecia, tentando dar à luz, a parteira a encorajou:

“Não temas, um filho saudável terás” e assim nasceu o menino Benoni, que significa “filho da minha aflição”, entretanto Jacó o chamou posteriormente de Benjamin, que significa “filho próspero”. Neste momento Raquel veio a óbito e foi sepultada no caminho de Efrata (Gênesis 35.16-21).

[Total: 3    Média: 3/5]

Adicionar comentário

Aprender a Bíblia? Veja Isso

GRATUITO