Início » Histórias da Bíblia » História de Agar, quem foi Agar?

História de Agar, quem foi Agar?

A história de Agar está diretamente relacionada com a história de Abraão e Sara e ela é contada no Antigo Testamento do cânon bíblico, no livro das origens, o Gênesis.

história-de-agar-quem-foi-agar

Quem foi Agar?

Não se sabe muito bem a origem de agar, ágar foi uma egípcia que era escrava de uma moça de Canaã, chamada Sara.

História de Agar e Abraão

Sara era estéril e não podia ter filhos, contudo ela tinha uma serva egípcia, chamada Agar, a personagem principal da nossa história de hoje.

Um dia a Sara propôs a Abraão, seu marido, que se deitasse com Agar para que ela gerasse um filho e Abraão atendeu ao seu pedido. E assim, depois de dez anos em que Abraão habitava na terra de Canaã, sua esposa tomou Agar e a entregou como mulher ao seu marido.

Essa atitude de Sara mostrou uma possível pressão que estava sobre ela pelo fato de não ter filhos e a idade que já se avançava. Ela tomou essa decisão baseada nos contratos de casamento registrados no Código de Hamurábi e nas tábuas de argila de Nuzi que permitia que a mulher provesse uma serva para seu marido, no caso que a mesma não pudesse lhe dar um filho do sexo masculino para que levasse a herança da família.

A arrogância de Agar

Agar ficou grávida, porém quando isso aconteceu, ela começou a olhar a sua senhora com arrogância e desprezo, então Sara se queixou com Abraão e com ciência do mesmo, ela começou a tratar a sua serva muito mal, a ponto de Agar precisar fugir (Gênesis 16.4-6).

Contudo, no caminho, o anjo do Senhor encontrou Agar e perguntou-lhe de onde ela vinha e para onde iria, e ela declarou que fugia da presença de Sara. Então o anjo lhe orientou e prometeu: “Volta para a tua senhora e sê-lhe submissa! Eu multiplicarei grandemente a tua descendência, de tal maneira que não será possível conta-la. Estás grávida e darás à luz um filho, e tu lhes darás o nome de Ismael, porquanto o Eterno te socorreu do teu sofrimento. Contudo, ele será como um jumento selvagem do deserto; ele lutará contra todos e todos guerrearão contra ele. Ele viverá em hostilidade contra os seus parentes” (Gênesis 16.9-12).

A Agar retornou e o Abraão tinha oitenta e seis anos quando se tornou pai de Ismael. Ismael tinha treze anos quando for circuncidado conforme orientação do Senhor como marca da aliança que estava sendo estabelecida e que deveria acontecer com todos os meninos (Gênesis 17.11,25).

Agar e Ismael

Depois de um tempo, cumprindo-se a promessa do Senhor, Sara engravidou e deu à luz a Isaque.

Quando Isaque cresceu e foi desmamado Abraão deu uma grande festa e Sara percebeu que Ismael estava rindo de Isaque e pediu que Abraão o expulsasse junto com sua mãe para que o mesmo não acabasse sendo herdeiro junto com Isaque, e isso muito entristeceu Abraão, contudo Deus orientou: “Não te lastimes por causa da criança e de tua serva: tudo o que Sara te pedir, concede-o, porquanto Isaque é que a tua descendência será considerada perpetuamente, mas do filho da serva farei também uma grande nação, porquanto ele também é da tua raça!” (Gênesis 21.12-13).

Então Abraão levantou cedo, tomou alguns pães e um recipiente de couro cheio de água fresca e os entregou a Agar e, tendo-os colocado nos ombros dela, despediu-a com o menino e ela saiu com o menino vagando pelo deserto de Berseba.

Quando a água acabou, Agar colocou Ismael debaixo de um arbusto e foi sentar-se em outro lugar, pois se lastimava consigo mesma: “Não suporto ver morrer meu menino!” (Gênesis 21.16). Enquanto ela se lamentava, a criança chorava bem alto.

Deus ouviu os gritos de Ismael e lá do céu a voz do anjo do Senhor chamou Agar e a encorajou: “Agar, porque te afliges? Não temas, pois Deus ouviu o clamor do menino, lá onde tu o deixaste. Ergue-te, pois! Levanta o menino, o segura pela mão, porque Eu farei dele um grande povo” (Gênesis 21.17-18).

Então Deus abriu os olhos de Agar e ela pôde enxergar uma fonte de boas águas. Correu até lá, encheu o seu odre e deu para Ismael beber.

Deus esteve com o menino, ele cresceu, habitou no deserto, e tornou-se um flecheiro. Ele viveu no deserto de Parã e sua mãe, Agar, conseguiu lhe uma esposa da terra do Egito.

Os netos de Agar

Agar foi avó de doze filhos de Ismael: Nebaiote, Quedar, Adbeel, Mibsão, Misma, Dumá, Massá, Hadade, Temá, Jetur, Nafis e Quedemá (Gênesis 25.13-15).

Foram estes os doze filhos de Ismael, que se tornaram lideres de suas tribos. Seus povoados e acampamentos passaram a ser chamados por seus próprios nomes. Ismael viveu cento e trinta e sete anos (Gênesis 25.17).

Seus descendentes estabeleceram-se na região que vai de Havilá a Sur, perto da fronteira com o Egito, na direção de quem vai para Assur. E viveram em hostilidade contra todos os seus irmãos, cumprindo o que o Senhor tinha dito quando Agar foi “visitada” pelo anjo do Senhor enquanto fugia de Sara (Gênesis 16.9-12).

A morte de Agar

Não há registro da morte de Agar.

Miguel Leme

Criador do Projeto Gospel, desenvolveu o projeto para levar a palavra de Deus ao máximo de pessoas possível, através da Internet. Juntamente com alguns colaboradores traz “estudos, sermões, histórias, significados entre outras categorias relacionadas”.